SENTIMENTALISMO

QUE PROPOMOS?

A criação de uma elite consciente (profissional, espiritual e artística) através das pessoas associadas (nos Agrupamentos SENT).

Uma elite disposta a assumir e promover os nossos Princípios Constitucionais e Finalidades, reivindicar as Causas SENT.

Princípios constitucionais do SENTIMENTALISMO:

1. Queremos ser conscientes numa sociedade alienada e consumista que exalta a propriedade como felicidade e o dinheiro como valor exclusivo.
2. Afirmamos, desde a visão individual, uma axiologia relativista e exploramos novas fórmulas de integração na sociedade, a partir de concepções autónomas da vida e da arte.
3. Mantemos uma atitude lúdica que percebe a vida como jogo (no que se avança, se retrocede-se, ganha-se e perde-se) e a arte como o resultado deliberado de um esforço físico, anímico e espiritual.
4. Defendemos uma vida e uma arte livres, dentro da sociedade, com uma finalidade libertadora da angústia humana.
5. Atendemos os fatores sentimentais, com todos os seus envolvimentos, como princípio superior do humano.
6. Assumimos a herança do hedonismo filosófico através da figura do buscador que decide por sim mesmo sobre os limites, e as transgressões, do território vital.
7. Apreciamos na vida e na arte a aceitação da realidade, mas também o humor e as potências imaginativas.
8. Apreciamos a auto exigência artística e a auto disciplina pessoal como fórmulas de construção do ser humano e como fonte de autoridade.
9. Valoramos o poder mágico da arte, e o seu carácter demiúrgico e visionário, para desenhar o itinerario da vida e para estabelecer contacto com a Divindade.
10. Propomos a obra vital como arte e como caminho consciente de libertação e transcendência.

(De Manifiesto sentimentalista, págs. 13 - 14)


Finalidades do SENTIMENTALISMO:

(Externas)
1. Estabelecer relações respeitosas entre as comunidades humanas, entre mulheres e homens, e com os demais seres do Universo.
2. Impor a divisão democrática de poderes, e especialmente contrapoderes, para racionalizar a gestão política do Governo Mundial.
3. Resolver os problemas nacionais e internacionais através de parlamentos especializados (sanidade, economia, cultura, etc.) que legislem para o Governo Mundial.
4. Melhorar as condições económicas, físicas e psíquicas da humanidade mediante o reparto equilibrado dos recursos e a sua utilização ao serviço das pessoas.
5. Relacionar direitos pessoais e obrigações sociais procurando a liberdade pessoal (autonomia, segurança jurídica, expressão, livre alvedrio, equilíbrio natural, etc.) e a justiça social.
6. Avançar para a unidade da humanidade eliminando as fronteiras, sancionando qualquer discriminação (racial, sexual, laboral, etc.) e favorecendo a mistura de raças.
7. Reivindicar a consciência individual humana, a vida privada e a intimidade pessoal face à alienação e ao estabelecido.
8. Favorecer uma língua franca de relação mundial sem renunciar às diversas culturas e línguas próprias de instalação.
9. Apreciar a arte e a criatividade como características diferenciais humanas e valorar as suas manifestações e dimensão transcendental.
10. Assumir a vida como um conflito tensional e fomentar a libertação individual através da responsabilidade autocrítica, o autodomínio e a interação social.

(Internas)
11. Oferecer formação intelectual e sentimental a mulheres e homens para ajudar-lhes a superar conflitos e a gerir, com autocontrole pessoal, as tensões da vida.
12. Investigar as energias psíquicas, emoções e sentimentos, como centros determinantes da vida humana.
13. Desenvolver técnicas de aprendizagem e de crescimento pessoal relacionadas com emoções e sentimentos.
14. Criar instituições (fundações, institutos, associações, organizações juvenis, ONGs, etc.) dedicadas a promover e difundir a linha de pensamento filosófico sentimentalista em todos os âmbitos da sociedade.

Adiante o Rebelde Estilo Novo: SENTIMENTALISMO!
Por um Governo Mundial de personalidades limpas: SENTIMENTALISMO!
Por uma nova espiritualidade livre: SENTIMENTALISMO!